A TPM e o evangelho dos homens de aço


Eu quero usar o exemplo da TPM nas mulheres para falar de um assunto que creio que poucas pessoas tem esclarecimento na igreja atualmente. Há alguns cristãos que por falta de entendimento se colocam contra todo e qualquer tipo de tratamento médico, já que creem que Deus cura, e eu também creio, entendem erroneamente que recorrer ao tratamento ou diagnóstico de um médico representa falta de fé ou então representa abandonar a Deus e recorrer aos homens. Nem sempre isso é verdade. A tendência de "espiritualizar" todas as coisas é um problema para alguns cristãos seja endeusando ou demonizando alguns fatos da vida cotidiana. A TPM nas mulheres é um exemplo, todo mês, as irmãs que passam por isso, tem aquele período em que - umas mais e outras menos - tudo parece diferente. Nessa hora muitas vivem diversas situações, choram mais fácil, se irritam mais fácil, parecem outra pessoa. Será que estão possessas de algum espírito maligno, um tipo de demônio da TPM? É óbvio que não, não existe um demônio da TPM, a mudança e variação de humor neste caso é uma reação biológica do organismo e hormonal e não vou explicar isso que não sou médico. Não vai adiantar impor as mãos ou pedir oração para alguém expulsar a sua TPM. Ah sim, creio que Deus pode atenuar os efeitos até mesmo de uma TPM, mas caso não o faça, você vai ter de aprender a conviver com esta dificuldade e tirar proveito dela na edificação da tua comunhão com Deus.

Na postagem anterior eu falei um pouco sobre o suicídio de pastores, e como a sobrecarga ministerial pode drenar a sua comunhão com Deus e até mesmo sanidade mental e levar sim a uma depressão que tenha causas puramente espirituais. Mas eu abri ali um parenteses e disse que não todos os casos tem um fundo espiritual, e isso é um fato que as vezes nem todos tem esclarecimento a respeito. Normalmente as pessoas sempre aliam a depressão a espiritualidade, como se uma pessoa sã espiritualmente fosse a que nunca fica triste ou passa por lutas. Na verdade a depressão é muito mais do que uma tristeza comum e em alguns casos ela pode ter um fundo puramente biológico e não necessariamente espiritual. Nestes casos biológicos, ainda que Deus possa curar uma pessoa, um tratamento médico resolverá quase cem por cento o problema, outras coisas se resolve com algumas mudanças possíveis de hábitos alimentares, exercício físico, repouso, reorganizar tarefas, etc. Agora quando a questão é espiritual, quando são coisas mal resolvidas dentro do coração da pessoa que estão afetando o seu humor, ou quando é a sua relação com Cristo e visão de Cristo que não vai bem, então remédio nenhum deste mundo poderá te ajudar. Você vai ficar no máximo dopado se tomar medicação e estragar a sua vida. É por isso que nós não tomamos as palavras de médicos como se fossem deuses, ainda mais hoje em dia que temos acesso a internet, você muitas vezes vai chegar no consultório sabendo mais da sua doença que o próprio médico, você consulta mais de uma opinião e percebe que muitas vezes os médicos divergem e nem mesmo sabem o que estão falando. Médicos não são deuses, mas algumas depressões são falta de nutrientes, problemas hormonais, etc, e não necessariamente algo espiritual.

Paulo certa vez aconselhou Timóteo a tomar água com vinho por causa da sua enfermidade, ele não orou por ele como escrito em 1 Timóteo 5:23.

No caso da TPM por exemplo, muitas mulheres cristãs nestes dias se julgam como pessoas sem conversão a Deus, por causa do momento emocional turbulento que estão atravessando. Mas este momento passa, são alguns dias e tudo volta ao normal - ou quase lá! Bem, será que você pode tomar alguma lição através disso? Certamente que pode. Conheço pessoas que tem crises depressivas e aprenderam com o tempo a administrar estes momentos, eles simplesmente aguardam que os piores momentos passem, porque eles tem certeza que vai passar. Frequentemente também podemos associar enfermidades da alma a doenças biológicas, muitas vezes as duas coisas podem estar andando juntas e associadas, mas ainda assim não podemos descartar que há certos fenômenos e até mesmo interferências até mesmo do nosso humor que são puramente biológicas. É claro que nos dias de TPM por exemplo, você simplesmente saber disso pode se tornar uma excelente arma, porque é óbvio que setas inflamadas virão contra você em cada e qualquer fraqueza que você experimente. Afinal, é o diabo mesmo que criou o evangelho dos homens de aço, onde parece que cada cristão tem que ser indestrutível e invencível para que a sua fé seja considerada verdadeira. Bom, não precisa falar nada, ele queria que Jesus se jogasse do pináculo do templo sem sofrer nada apenas para provar que ele era filho de Deus!

Algumas vezes ele quer que você passe uma TPM toda sem alteração nenhuma de humor para provar que você é uma filha de Deus, não caia nesta armadilha, você não é uma mulher de aço. E se Deus for glorificado em nossas fraquezas? E se nelas aprendermos a ser mais humildes e dependentes de Deus? E se em nossas fraquezas nos tornarmos mais conscientes da nossa pequenenice e da grandeza de Deus? Não perca a fé de que Deus pode curar, mas também não perca a fé se Ele não curar! Estes dias eu conversava com um senhor e ele me dizia de um homem, alterofilista, muito forte, esbanjando saúde, e no dia seguinte, o mesmo homem, mancando de uma perna, tinha sofrido um derrame, e então aquele homem já não era mais aquele homem forte do dia anterior. Nós somos fracos, somos pó, somos nada, até mesmo a nossa aparente força, aquela que achamos que temos, ela passa mais cedo ou mais tarde. Algumas vezes temos que aprender a ser fracos e simplesmente em nossa fraqueza se lançar nos braços de Deus. Ah, se forem as minhas fraquezas que me conduzam a se lançar nos braços de Jesus, então eu suportarei as minhas fraquezas com bom ânimo. Ninguém gosta de ser fraco, mas já pensou se todos nós fôssemos homens de aço? Se já sendo fracos muitas vezes nosso coração fica endurecido imagina se fôssemos fortes? Já viu aquela história do pintcher versus o pit-bull? Todo mundo sabe que quanto menor é um cachorro mais "encardido" ele é, ou seja, quanto mais pequenino mais bravo! A gente sempre diz "imagina se ele fosse grande"?

Se pequeninos já somos encardidos, imagina se fôssemos grandes?

Mas Deus sabe porque nos fez pequenos, foi para a eternidade que Ele nos criou!

Independente de qualquer coisa, para tudo o evangelho é um remédio santo!
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, preparar um povo para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.