Um ambiente de adoração celestial - Remova a tua coroa


Sábado, 22 de Julho de 2017
Dia do ano: 203
Devocional número 066

Se você ler na bíblia verá que quando o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz podemos dizer que o seu sacrifício abriu as portas do céu para nós, os pecadores. O Senhor ordenou a pregação do Seu Evangelho, que consiste em falar aos homens que entrem pela porta que o próprio Senhor abriu, com o seu próprio Sangue. Isto é arrependimento, abraçar o caminho, novo e vivo caminho que o Senhor Jesus Cristo nos preparou em sua bondade e misericórdia, ao preço de sua morte. Esta porta para o céu, aberta por Cristo, nos levará a uma atmosfera de adoração sublime, perante do Trono de Deus nos céus.

Em Apocalipse capítulo 4 nós podemos ter uma descrição deste ambiente de adoração celestial, e o que sabemos ali é que tudo aponta para O QUE ESTÁ ASSENTADO NO TRONO. Os louvores são todos direcionados a ELE, as adorações são todas para ELE, os elogios vão todos para ELE. Ali, podemos contemplar o GRANDE EU SOU e então, nesta atmosfera santa de adoração celestial, na qual entramos e temos acesso pela graça de Deus, ali o nosso eu, o nosso velho homem, finalmente tem o seu fim. Ali podemos dizer "já não vivo mais eu , mas Cristo vive em mim". Ali, perante o Trono de Deus nos céus, tomamos a consciência, diante do GRANDE EU SOU, de que somos na verdade um grande nada sou.

Ali, ninguém mais é nada, o único que é alguma coisa é o próprio SENHOR. Ali, Deus se torna tudo em todos. Mesmo quando vemos a descrição dada por Isaías no capítulo 6, e observamos os serafins cobrindo seus rostos diante do Senhor, e cobrindo seus pés, isso é uma forma, assim como os 24 anciãos, lançando suas coroas, é uma forma de não querer de modo algum competir com a beleza e dignidade de Deus, mas sim, ser participante dela. Eles cobrem o seu rosto, declarando que não é a sua beleza que os trouxe ali. Cobrem os seus pés, declarando que não foram os seus passos que os levaram até ali. E ali eles voam, voam, e voam, com as asas que receberam do Senhor, clamando uns aos outros "Santo, Santo, Santo, é o Senhor dos Exércitos, e toda a terra está cheia da sua glória". Mesmo os 24 anciãos, eles lançam as suas coroas diante do Rei dos reis e do Senhor dos senhores.

Ninguém ali ousaria repetir os mesmos erros daquele que um dia, envaidecido por sua beleza, quis competir com Deus. Ali, perante o Trono de Deus, entrando por esta porta que é Jesus, vemos claramente, a adoração celestial, tem um único foco, AQUELE QUE ESTÁ ASSENTADO NO TRONO. O serafin ali, não ousa louvar-se a si mesmo, nem os 24 anciãos, ousam gloriar-se das suas coroas, ali, toda glória pertence a quem de fato pertence toda a glória, a Deus! Ninguém ali faz como aquele fariseu, da parábola de Jesus, que tentou ir diante do Senhor mas entrou ali louvando-se a si mesmo e se gabando dos seus "grandes" feitos, enquanto que aquele que de verdade estava na presença de Deus era o publicano, que humilhado e vazio, dava glória a Deus e clamava por misericórdia.

Qual adoração você tem participado? Quem é o centro do teu viver? Você está na presença de Deus?

Altar de Arrependimento.
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, preparar um povo para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.