Os homens ostras


“Tive medo, porque és um homem severo (austero). Tiras o que não puseste e colhes o que não semeaste.” Lucas 19.21

“Inicialmente, muitos encontros metodistas eram dirigidos por homens leigos, dotados de pouca educação formal. Certa vez, um desses pregadores baseou sua mensagem nesta passagem (Lc 19.21).

Sem saber o significado da palavra austero (rigoroso), ele pensou que o texto falava de ostras (em inglês, as palavras austere (austero) e oysters (ostras) tem som semelhante. Então, começou a falar sobre o trabalho daqueles que coletavam ostras no mar. O mergulhador abandona a superfície, distanciando-se do seu elemento natural, e mergulha em águas gélidas. Ele apalpa no escuro, cortando as mãos nas extremidades afiadas das conchas. Depois de pegar a ostra, ele nada novamente em direção à superfície, ao ar morno e à claridade, com o objeto de sua busca apertado nas mãos feridas e ensanguentadas.

Cristo desceu da glória dos céus à sordidez desta terra, à sociedade pecaminosa dos homens, para resgatar pessoas e levá-las de volta com Ele à glória dos céus. Suas mãos feridas e ensanguentadas servem como um sinal do valor que Ele atribuiu ao objeto de Sua busca.

Naquela noite, 12 pessoas se converteram. Depois do culto, alguns dos que estavam presentes reclamaram com John Wesley, dizendo que ele não deveria ceder o púlpito a homens ignorantes demais para compreenderem o significado do texto que estavam pregando. Wesley respondeu simplesmente: ‘Não importa. Esta noite o Senhor coletou 12 ostras.’
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Um site com mensagens sobre o Evangelho de Jesus Cristo, o qual é a minha recompensa e o que espero ter tanto nesta quanto depois desta vida.