A Poderosa Vida de JESUS


Eu já participei de diversas reuniões cristãs na minha vida, e confesso que em muitas delas Cristo não era o centro e nem o assunto, e que tal desvio ocorreu de forma muito sutil. Participei de reuniões onde as pessoas simplesmente se reuniam para falar das suas fraquezas, ou seja, murmurar de seus fracassos pessoais como cristãos. Em alguns casos parecia uma competição entre irmãos para ver quem estava pior diante de Deus. Resumo, Jesus não era o centro, foco e objetivo de tal reunião. Ele não era o assunto e nem era lembrado ali.

Novamente, já participei de reuniões cristãs onde o assunto era a vida dos outros, ou seja, fofoca. Reuniões de oração em que as pessoas compartilhavam "coisas" da vida dos outros "mas só para poderem orar" entende? Emprestando as suas línguas ao diabo para falar do seu irmão. É por isso que mesmo que o Senhor não tenha condenado a oração pública, Ele a encorajou tremendamente no secreto. Em tais tipos de reuniões apenas nos reunimos para saber quem "desviou", quem fez isso ou aquilo. Resumo, Jesus não é o centro, foco e objetivo de tal reunião.

Hoje eu saberia responder o por quê nós falamos tanto de nossas próprias vidas e também das vidas dos outros. É por que não estamos mais fascinados pela vida de Jesus. Nós o esquecemos e precisamos encarar isso de frente. O que te importa o tamanho dos carros dos falsos profetas, e das suas propriedades privadas? Se mil caíram ao teu lado ou dez mil a tua direita, que te importa? Segue você e vai até o fim. Paulo só conseguiu chegar até o fim porque esqueceu o que ficou para trás. Ele foi abandonado por todo mundo, poucos que começaram correndo com ele completaram a carreira como ele o fez, mesmo assim ele aprendeu a não parar para atentar em nada a não ser Jesus.

Sabe que quando falamos de abandono muitas vezes pensamos nas histórias de José no Egito, ou da de Jó. Como eles foram abandonados por amigos e irmãos e depois Deus os honrou. Como após José profetizar que seu pai, mãe e irmãos iriam depender dele um dia ao ponto de se ajoelharem diante dele, e então José é levado preso e vai para um caminho onde parece que nada daquilo iria se cumprir. E como depois José venceu, e todos tiveram que reconhecer Deus na vida de Jó depois de injustiçá-lo. Sabe que muitos irmãos se identificam com estas histórias, e se enxergam nas vidas de Jó e de José. Se sentem abandonados, rejeitados, excluídos.

Sabe por que isso acontece?

Por que nós gostamos de nos fazer de vítimas. Isso acontece desde o Éden quando dissemos "foi o diabo", "foi a mulher". Desde lá nunca mais gostamos de assumir nossa culpa. Gostamos de nos fazer de vítimas. Gostamos de dizer que a culpa é do outro.

Mas José, o irmão rejeitado é Cristo. Jó, o justo sofredor, é Cristo.

Você continua fascinado pela vida de Cristo? Ou só anda enxergando a si próprio e a vida do seu irmão em todas as coisas?

Importa que Ele cresça... e eu, diminua.

Deus abençoe!
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, preparar um povo para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.