A verdadeira defesa do Evangelho & A espada de Pedro


"E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria. E dizia abertamente estas palavras. E Pedro o tomou à parte, e começou a repreendê-lo. Mas ele, virando-se, e olhando para os seus discípulos, repreendeu a Pedro, dizendo: Retira-te de diante de mim, Satanás; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas as que são dos homens." Marcos 8:31-33

Nós vemos que Pedro não estava contente com a palavra a respeito da rejeição de Jesus na morte pela cruz. Já de longa data ele tentava salvar ao Senhor da crucificação e dos sofrimentos. Mesmo assim o Senhor prosseguiu para o Calvário em sua missão, e Pedro não foi capaz de detê-lo. O Mestre declarou as palavras abaixo quando estavam indo prendê-lo. Nesta ocasião um discípulo em especial, o qual sabemos que era o mesmo Pedro, tentava agora violentamente defender ao Senhor usando a sua própria espada que carregava consigo. O resultado disso é que ele feriu a um homem, e após isso o Senhor curou este homem.

Nós vemos perfeitamente que o Senhor estava dizendo que o diabo seria expulso quando Ele fosse para a cruz, e foi ali que Ele triunfou dos poderes da trevas neste mundo, e a luz expulsou as trevas finalmente, a batalha foi vencida na cruz, fazendo a cruz, e a crucificação da carne tão centrais para o cristão quanto a ressurreição do Senhor. Mas Pedro não era capaz de compreender isso até então, ele ainda pensava que a força do seu braço lhe traria salvação e aos outros, julgando ser capaz de salvar ao único Salvador Ungido e Eleito por Deus o Pai, o Senhor Jesus Cristo. Ele pensava que bastava ser zeloso e muito empenhado, quando apenas mais tarde foi compreender que nem todo o seu zelo e empenho seriam suficientes, mas que na verdade era necessário que Cristo morresse por ele primeiro na cruz.

Veja o que o Senhor diz quando está indo para a cruz, e abaixo o episódio onde Pedro fere um homem para defender a Cristo:

"Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo." João 12:31

"E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha. Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão." Mateus 26:51,52

"E, respondendo Jesus, disse: Deixai-os; basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou." Lucas 22:51

Tenho observado o mesmo fenômeno ocorrer hoje em dia, há muitos que na pressa de 'defenderem ao Senhor', se precipitam e violentamente usam a sua própria espada (palavra) que consigo carregam, desferindo golpes aleatórios por sua própria força e poder. Mas a ira humana jamais vai operar a justiça divina, a qual vem e nasce somente pela cruz do Nosso Senhor. Observe bem que na referida passagem Pedro feriu a orelha deste homem, e o Senhor curou-lhe a orelha. Simbolicamente podemos compreender que a 'defesa do evangelho' ao estilo de Pedro, no ímpeto carnal, acaba trazendo prejuízos e dificuldade para que as pessoas ouçam ao próprio Evangelho e sejam curadas. Quantos hoje em dia tem sido feridos pela espada de Pedro, varões zelosos, mas sem entendimento, que usando as suas próprias palavras, quase matam as pessoas que Jesus quer curar. E se sentem justificados pois fazem isso na 'melhor' das intenções, a de defender a Cristo.

Pedro até esta hora ainda não havia conseguido se livrar da tentação de rejeitar a cruz, rejeitar o sofrimento. O diabo o usou para tentar persuadir ao Senhor de desistir da cruz, e mesmo ali no Getsêmani, onde o Senhor está passando agora uma tremenda luta, dizendo "Pai, se possível passe de mim este cálice, mas não seja feita a minha vontade, mas a Sua", e o Senhor está aceitando a cruz, mas mesmo lá encontramos Pedro, que quando o Senhor orava ele dormia, e ainda sonolento o vemos levantando e seguindo ainda o mesmo ideal antigo, ainda tentando evitar o sofrimento do Salvador, ainda tentando se esquivar da cruz. Mas quando Cristo finalmente vai a cruz e ressuscita, o coração de Pedro se torna manso agora, e na sua terrível falha em negar ao Mestre, Pedro aprende que não apenas deveria pregar o Evangelho, mas também sofrer pelo Evangelho, e então a carne de Pedro estava finalmente crucificada com Cristo, e ele se tornou uma verdadeira testemunha da ressurreição do Senhor.

Finalmente Pedro compreendeu que o Messias teve que morrer, até mesmo por causa dos pecados dele, e que as suas forças não lhe bastariam para trazer-lhe salvação e nem aos outros, mas a chave de tudo estava na cruz do Senhor Jesus, como disse João Batista, o Cordeiro Perfeito de Deus.

Será possível que ao ver os falsos profetas e a apostasia, e o pecado de uma maneira geral, uma grande parte da nossa geração de cristãos ainda continua tão impetuoso, carnal e imaturo quanto Pedro, que esteja tentando defender a palavra porém rejeitando completamente a cruz? O caminho da cruz tem muitas marcas, rejeição, solidão, paciência, muita paciência, e amor pelo povo de Deus, você traz feridas, cicatrizes e marcas se você anda neste caminho de onde vem o verdadeiro poder espiritual para vencer este mundo, pela fé em Cristo.

Talvez você já tenha sido vítima da espada de Pedro, talvez você mesmo ainda carregue consigo a espada de Pedro. Saiba que as feridas causadas por tal espada só podem ser curadas pelo Senhor, o próprio Deus. Veja o conselho do Senhor aos que ainda lutam na própria força:

"Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?" João 18:11

Eu sei que como Pedro, talvez você não possa compreender isso agora, e esteja pensando que a hora é de lutar. Mas vamos primeiro crucificar a nossa carne pelo poder de Deus para que os frutos espirituais do Espírito Santo possam aparecer, com perseverança, e o Pai seja glorificado!

A verdadeira defesa do evangelho, pregação e testemunho é a crucificação da nossa carne!

(...)
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, preparar um povo para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.