A Cruz não combina com Dinheiro


Por que a igreja nunca mais deve pedir dinheiro?

O assunto dinheiro tem sido tão exaustivamente falado em certas igrejas atualmente que ele se tornou uma maldição dentro da igreja nestes dias. Se você ler a bíblia e as cartas dos Apóstolos verá que eles nunca pregaram dinheiro, nunca amaram dinheiro e nunca pediram dinheiro, e mesmo assim nunca nada faltou a Igreja Primitiva para fazer a obra do Senhor. Que alguém sinta desejo de contribuir é algo bíblico e cristão, entretanto, de livre coração, não por constrangimento. Quando a bíblia fala sobre este assunto, de contribuições, você vê que a igreja não está obedecendo a bíblia pois ela transformou a casa de Deus em lugar de comércio e esconderijo de ladrões. O mínimo que a igreja do Brasil deveria fazer em atitude de arrependimento diante de Deus é simplesmente nunca mais pedir dinheiro e nem tocar no assunto dinheiro na igreja.

É bem simples, Jesus disse para pregar de graça, quer dizer, sob hipótese alguma é permitido a qualquer cristão cobrar ou exigir para si mesmo benefício algum pelo pretexto de estar levando o evangelho, pregando a palavra, ou fazendo a obra de Deus. Deve-se confiar na provisão de Deus e não ficar exigindo nada para si. Você vê que mesmo no antigo testamento, os Profetas do SENHOR que trouxeram a mensagem do SENHOR naqueles dias, eles nunca cobraram dinheiro algum para liberar a mensagem de Cristo. Os Profetas sempre foram perseguidos, mortos, apedrejados, caluniados, ainda que porventura eles quisessem cobrar o povo (mas eles não fariam isso!), você acha que alguém lhes pagaria um centavo pelas suas pregações? Qual seria o judeu que compraria por alguns reais a profecia de Jeremias de que Jerusalém seria queimada com fogo por causa dos pecados do próprio povo?

Você vê na história bíblica que os falsos profetas sempre foram muito bem recebidos, muito bem quistos, e muito bem pagos. Mesmo o próprio rei Acabe, um homem ímpio, ele e Jezabel tinham cerca de 400 falsos profetas que comiam da mesma comida do rei. O povo sempre pagou muito bem os falsos profetas que lhes diziam aquilo que eles queriam escutar, já os verdadeiros, muitas vezes eram sustentados com água de aperto e pão de angústias. Eu não estou dizendo que o Senhor não provia para eles, sim, o Senhor sempre cuidou deles, o Senhor abençoar os que o servem, mas em vários momentos eles também puderam experimentar os vitupérios(1) de Cristo sobre as suas próprias vidas. Estes foram homens a quem lhes foi concedido não apenas crer em Cristo mas também padecer por causa Dele.

Alguns de vocês podem a esta altura estar se perguntando, mas como pagaremos os custos para propagar o Evangelho sem  pregar dinheiro?

Na verdade precisamos redescobrir nestes dias a fé em Jesus Cristo, redescobrir que Jesus Cristo já pagou na cruz do calvário o preço completo da libertação do homem e do seu ingresso no céu. Se você simplesmente parar de pedir dinheiro, parar de tocar no assunto dinheiro, e voltar ao reino de Deus e a Sua Justiça, voltar ao Evangelho da Cruz e do Sangue do Senhor Jesus Cristo, voltar ao arrependimento e santificação para a vinda do Senhor Jesus, então você por si mesmo poderá obter as respostas deste questionamento. A menos que a  igreja se arrependa e pare de pregar dinheiro, pedir dinheiro e amar dinheiro, será então inútil lhe explicar este assunto, mas quando a igreja voltar a crer em Deus e obedecer a Sua Palavra então por si mesma ela vai poder compreender se o que falamos é de Deus ou é um vento de doutrina humana.

Se os pastores estivessem fazendo o ministério do Senhor então a igreja de hoje saberia de onde vem a santa provisão, mas como muitos estão fazendo o seu próprio ministério, ainda permanece uma incógnita(2) para muitos cristãos, eles dizem "de onde virá o mantimento se nós não pregarmos dinheiro?"

Vamos trazer a cruz de volta para a Igreja e todas as equações(3) serão resolvidas!

(...)
---

Referência Dicionário Priberam On-Line:

(1)vi·tu·pé·ri·o
substantivo masculino
1. Censura áspera a .atos ignominiosos.
2. .Ato ou efeito de exprobrar, de desaprovar.
3. Insulto; injúria; ultraje.
4. .Ação vergonhosa, vileza, infâmia, ignomínia.

(2)in·cóg·ni·ta
substantivo feminino
1. Quantidade cujo valor se procura ao resolver um problema ou equação.
2. [Figurado] Enigma; segredo.

Referência Dicionário Pesquisa Significado Google

(3)equação
substantivo feminino
1. mat igualdade entre duas expressões matemáticas que se verifica para determinados valores das variáveis.
2. redução de uma questão, um problema intrincado, a pontos simples e claros, para facilitar a obtenção de uma solução.
Share on Google Plus

Sobre Altar de Arrependimento

Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, preparar um povo para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.